Pintura com distress com Irene Mendes

Olá! Aqui é a Irene Mendes, e no post de hoje vou compartilhar com vocês algumas informações sobre como pinto as minhas Tildas (carimbos Magnolia) usando os Distress INK.

Precisamos começar pelo princípio desta técnica tão usada pelas famosas coloristas, e por isso falarei, muito superficialmente, sobre os pincéis a usar e o papel mais adequado. Costuma-se dizer que o pincel é a extensão da mão do artista, e por isso eu o considero de extrema importância. Para usarmos as Distress INK, necessitamos de um pincel adequado ao nosso estilo e a esta técnica. Para que possam escolher com alguma segurança, eu aconselho a comprarem pincéis de ponta pontiaguda ou redonda. São pincéis de fácil manejo e bastante controláveis. As nossas pinceladas tem de ser firmes e controladas na direção da área que pretendemos cobrir, e isso só conseguimos com alguma eficiência se tivermos as ferramentas necessárias.

pinceis
Agora falando um pouco sobre marcas, eu uso os Da Vinci, pois além do seu pêlo ser de cerdas sintéticas, possui boa qualidade e a sua numeração é bastante regular. Eu utilizo sempre quatro números desta gama de pincéis, tais como: o 2/0, 0, 1, 2.

O papel é de igual importância, tendo se em conta a nossa experiência, técnica e o resultado final pretendido. Eu uso sempre os papéis de 300gr de gramatura, prensa quente (hot press) e textura satinada. Tendo estas especificações em mente, podem depois pensar nas marcas de papeis.

Após a escolha destes materiais, passamos a nossa coloração. Tenha sempre em mente antes de começar a pintar os padrões de papel que vai usar no seu cartão ou projeto, para que a sua pintura seja sempre calibrada com cores e estampas do papel.  À semelhança das canetas COPIC, nós precisamos criar volume e profundidade, para isso usamos a técnica do “degradê” entre a cor ou cores e o uso doseado de água, usando movimentos circulares. Estes movimentos podem ser mais longos ou mais curtos dependendo da área a cobrir.

DICA DA IRENE:

Antes de começar a pintar a sua imagem, experimente as cores primeiro num pedaço de papel. Aqui está um exemplo da coloração da pele. Nesta primeira figura eu só uso “Tattered Rose” e na segunda figura eu faço a junção da “Vintage Photo”.  Vejam a diferença.

 

irene 1 (1 of 1)

irene 3 (1 of 1)

Tilda With Star Diadem

Eu uso dois combos na coloração da pele são estes: Tattered Rose + Vintage Photo e Tattered Rose + Tea Dye.

irene 2 (1 of 1)

No próximo post falarei um pouco mais sobre outras combinações com Distress Ink.

Espero vos ter inspirado!!!!!!!!!

Até Breve!!!!

Irene

, , , , ,

6 Responses to Pintura com distress com Irene Mendes

  1. Angela Cristina Pradeiczuk Ferreira March 9, 2016 at 8:51 pm #

    Adorei!! Muito obrigada pelas dicas! Pretendo começar a usar as tintas Reinker, e estava com muitas dúvidas.

    • Irene Mendes March 14, 2016 at 3:24 pm #

      Muito obrigada Angela!!!!!!!!!!!! Estas tintas são simplesmente fabulosas e duram bastante tempo… O seu pigmento é rico e cheio de cor. Vai adorar experimenta-las! Um Abraço.

  2. Raquel Macario March 10, 2016 at 3:23 pm #

    Irene, adoro sua pintura! Quem sabe assim você consiga expandir o gosto pelo distress, né? Parabéns pelo seu lindo trabalho! Beijos!

    • Irene Mendes March 14, 2016 at 3:18 pm #

      Muito obrigada Raquel, assim espero!!!!! As Distress Markers são neste momento as canetas de eleição mais usadas pelas coloristas da Magnolia. Eu pretendo fazer a divulgação desta técnica o máximo possível. Masis uma vez obrigada. Beijinho

  3. Empresa de Pintura SP July 4, 2016 at 3:18 pm #

    Quero parabenizar o site muito criativo e recheado de novidade minha esposa amou , parabéns.

  4. Empresa de Pintura SP July 4, 2016 at 3:18 pm #

    Quero parabenizar o site muito criativo e recheado de novidade minha esposa amou , parabéns.

Leave a Reply

Powered by WordPress. Designed by WooThemes

Menu